A ASUS apresentou na Computex 2018 o ASUS Project Precog, conceito de notebook que conta com duas telas touch, onde uma delas pode operar como segunda tela ou exibir um teclado virtual para digitação e, se assim desejarmos, um tocuhpad.

O produto só chegará ao mercado em 2019, mas é muito promissor (e tentador).

O design do ASUS Project Precog pode multiplicar por dois o espaço em tela dos portáteis tradicionais, aumentando sua versatilidade, expansão e produtividade.

 

 

Seu design ainda conta com uma dobradiça que permite o giro de tela em quase 360 graus para se transformar em um tablet 100% funcional. Ainda podemos usar o produto em modo suporte, livro e plano, sendo este último recomendado para o uso com videogames.

O ASUS Project Precog também recebeu a integração de inteligência artificial para reconhecimento de dispositivos táteis para ajustar a experiência de uso ou mudar o posicionamento do teclado em função do local em que o usuário coloca os dedos.

O equipamento contará com Windows Cortana e Alexa como assistentes de voz, além de suporte para stylus para anotações em qualquer uma das telas, além do suporte ao VPU (Vision Processor Unit), desenvolvida pela Intel e Movidius, e que transforma esse equipamento em um interessante produto para trabalhar nas áreas da visão artificial ou das redes neuronais.

É provável que teremos mais informações sobre o ASUS Project Precog na IFA, que acontece em Berlim (Alemanha) em setembro, com a lista de especificações internas.

 

 

Mas a principal dúvida é se o teclado físico e o touchpad serão sacrificados. Pode ser que o mercado não aceite com facilidade ideias tão originais, por melhor que seja utilizar duas telas completas e interativas.

Mas há cenários bem interessantes onde o ASUS Project Precog pode ser útil, como por exemplo o uso com um teclado e mouse externos, transformando o dispositivo em um sistema multimonitor. Porém, este é um dos poucos casos onde esse tipo de produto oferece vantagens reais sobre um notebook ou conversível tradicional.

 

 

A grande pergunta aqui é como vai se comportar esses teclados virtuais na tela. No iPad, isso não resultou em produtividade até a chegada do iPad Pro e o suporte oficial de um teclado físico.

É possível trabalhar com teclados virtuais na tela. Porém, sacrificar um teclado físico e um touchpad para contar com essa opção de ter duas telas sempre disponíveis não é algo tão convincente assim sem aplicativos que realmente tirem proveito desse formado.

Vamos ver se a ASUS e os desenvolvedores nos convencem do contrário.