A crise econômica mundial é um problema que poucos segmentos conseguem se livrar. Um deles é o dos Ultrabooks. Segundo o NPD Group, as vendas nos Estados Unidos destes finos e leves portáteis, que inundaram o mercado dia sim, dia também, cresceram 39% nos cinco primeiros meses do ano, comparado com os resultados obtidos no mesmo período do ano passado.

Esses números são muito bem vindos pelos fabricantes, se levarmos em conta os tempos atuais, e principalmente, se falamos da comercialização de unidades top de linha, ou seja, Ultrabooks que custam a partir de US$ 900.

Ao mesmo tempo, o estudo alerta que a venda de portáteis convencionais caiu 17% no mercado, tendência essa que não chega a ser surpresa, uma vez que os Ultrabooks crescem em popularidade, e que o Windows 8 está prestes a ser lançado (e muita gente está esperando para comprar um computador novo com Windows novo).

Mas a pergunta que surge no horizonte é: o que pensa a Apple (com o seu MacBook Air) de tudo isso?

Via NPD