650_1000_minote

A Xiaomi é ambiciosa. Lei Jun, presidente da empresa chinesa, garantiu que eles vão se tornar a maior fabricante de smartphones do planeta em um prazo que oscila entre 5 e 10 anos. Seus números em 2014 foram fantásticos, mas é evidente que ainda tem um caminho muito longo a percorrer. Além disso, eles terão que superar obstáculos importantes, principalmente a possível violação de patentes, o que dificulta a sua chegada na Europa e América.

Mesmo assim, parece que a Xiaomi não se incomoda. Os veículos chineses conheceram nesse final de semana a estratégia que esta empresa é atrair os usuários da Apple, que basicamente consiste em facilitar ao máximo a migração de um iPhone para um smartphone da Xiaomi. A primeira dessas medidas está no fato dos novos Mi Note e Mi Note Pro suportarão tanto cartões microSIM como nanoSIM, para que os usuários dos últimos iPhones poderão usar o seu SIM nos novos phablets da Xiaomi sem maiores problemas.

A segunda medida é que a Xiaomi está desenvolvendo um app desenvolvido para facilitar aos usuários do iPhone a sincronização dos seus contatos e a transferência de seus dados do dispositivo da Apple para o telefone da Xiaomi. A medida é perfeitamente crível, já que outros fabricantes lançaram aplicativos similares, de modo que a medida não chega a ser algo realmente novo.

650_1000_minano

Mas a mais impactante parece ser a terceira solução. O diretor de desenvolvimento de negócios da Xiaomi confirmou que eles vão iniciar um plano de renovação de dispositivos, o que permitira aos usuários de um iPhone 5s (e talvez algum modelo mais antigo) ofereça o telefone para receber um Mi Note, sem qualquer tipo de custo adicional.

Quem entregar um iPhone 6/6 Plus, vai receber um Mi Note Pro. De graça.

É uma medida que supreente, mas tal como alguns veículos defendem, poderá fazer parte da estratégia da Xiaomi para atrair usuários da Apple. Em breve veremos como tudo isso vai funcionar.

Via GizmoChinaWeibo