senhas

É difícil de acreditar, mas a senha mais usada de 2017 foi (de novo) “123456”.

A segunda mais usada? (De novo) “password”. E a terceira (mas não menos insegura) é “12345678”.

Os dados são do SplashData, que utilizou cinco milhões de senhas vazadas de múltiplos serviços para compilar essa lista. A filosofia do desastre é a mesma dos anos anteriores na hora de criar senhas, como podemos ver nas 25 primeiras posições entre as senhas mais utilizadas em 2017:

 

123456 (=)
Password (=)
12345678 (+1)
qwerty (+2)
12345 (-2)
123456789 (nova)
letmein (nova)
1234567 (nova)
football (-4)
iloveyou (nova)
admin (+4)
welcome (=)
monkey (nova)
login (-3)
abc123 (-1)
starwars (nova)
123123 (nova)
dragon (+1)
passw0rd (-1)
master (+1)
hello (nova)
freedom (nova)
whatever (nova)
qazwsx (nova)
trustno1 (nova)

 

Todas descumprem as regras mais elementares para sua criação, e aqui a culpa é dos usuários e dos serviços que deixam o registro desse tipo de senhas.

Vamos repetir mais uma vez as normas básicas para a criação e uso de senhas na internet:

 

– Não usar palavras típicas ou números comuns
– Combinar maiúsculas e minúsculas
– Combinar números com letras
– Adicionar caracteres especiais
– Digitar a senha mais longa possível
– Não utilizar a mesma senha para todos os sites
– Utilizar senhas específicas para lojas online e sites de compras online
– Manter a senha a salvo de terceiros
– Considerar o uso de gerenciadores de senhas
– Reforçar o uso de senhas com outros sistemas, dupla autenticação ou sistemas biométricos

 

Via SplashData