selfies

Ellen DeGeneres é, basicamente, a responsável por detonar de vez a febre das selfies no mundo. A foto registrada por ela durante o Oscar 2014 foi a confirmação final desse formato de foto na nossa cultura conectada.

Hoje, os fabricantes de smartphones apostam na alta qualidade das câmeras frontais dos seus dispositivos, e o impacto que o Instagram tem na vida das pessoas é gigantesco.

Mas… você sabia que as selfies foram inventadas (quase) por um acidente?

Em 2013, a Sony Ericsson apresentava o Z1010, o primeiro celular a contar com uma câmera frontal, que tinha como objetivo oferecer ao usuário a chance de realizar videoconferências, e não as fotos.

Aliás, todos os fabricantes apostaram nessa proposta, pelo mesmo motivo. Incluindo a Apple com o iPhone.

 

 

Porém, na época, a câmera frontal não tinha nenhum sentido. Não era uma prioridade para os usuários, e o baixo sucesso das videoconferências (que exigiam enorme largura de banda para conexões precárias na época) fizeram o recurso caísse no esquecimento.

Mas… o tempo passou… e chegaram as redes sociais.

Em 2012, Facebook e Twitter estavam consolidados, e o Instagram chegava na festa. E foi com ele que as selfies ganharam o impulso que precisava.

Jennifer Lee foi o primeiro a usar a palavra selfie como hashtag em janeiro de 2011, bem no começo do Instagram. No final de 2012, o termo já era um dos mais populares, e seu uso correu como pólvora nas redes sociais.

A selfie feita por Ellen DeGeneres foi apenas uma mostra de como esse tipo de foto se transformou em modalidade com personalidade própria. E, no começo, as selfies geraram as mesmas polêmicas de opiniões favoráveis e contrárias que todas as principais revoluções tecnológicas já ofereceram.

Fato é que esse tipo de foto fez com que as câmeras frontais se tornassem elementos essenciais para um bom smartphone. Fomos de sensores com mais megapixels para um sensor duplo frontal, passando pelo flash LED, o modo UltraPixel e o wide angle.

Sem falar no efeito desfoque, que hoje faz a alegria de quem quer uma pós produção diferenciada nas suas fotos.

Hoje, temos um segmento específico de smartphones pensados nos amantes das selfies. Apesar da câmera frontal não nascer com esse objetivo. Tudo foi por acidente.

Um conveniente acidente para o Instagram.