assistentes de voz

 

Os assistentes de voz são uma das grandes promessas tecnológicas para 2017. Amazon Echo e Google Home querem conquistar nossos lares, mas enfrentam um grave problema: os usuários que se cansam deles rapidamente.

Um relatório do VoiceLabs destaca que, dos mais de 7.000 “skills” (mini aplicativos) disponíveis no Alexa, 69% dos usuários não tem qualquer tipo de opinião sobre eles, ou só possui apenas um. Ou seja, os usuários do Amazon Echo não aproveitam do potencial do dispositivo.

Mas espere. Tem mais!

 

Desaproveitando o potencial dos assistentes de voz

 

 

Os usuários não apenas não descobrem novos aplicativos para os assistentes de voz. Se Alexa ou Google Assistant conseguem fazer alguém usar um recurso, há apenas 3% de provabilidade média que essa pessoa siga usando o recurso de forma ativa na segunda semana.

O número é muito mais alto nos aplicativos para smartphones, que possui uma taxa de retenção de 11% e 13% no iOS e Android respectivamente, após uma semana de uso. Dá até a impressão que os apps para esses assistentes de voz são apps zumbis.

Um dos problemas está no fato dos usuários não descobrirem todo o potencial do produto, usando apenas as opções mais básicas (reproduzir músicas, previsão do tempo, apagar as luzes da casa, etc).

 

 

E aqui está a oportunidade. O estudo prevê que em 2017 serão vendidos 24.5 milhões de dispositivos do tipo Amazon Echo ou Google Home. Em 2016, as vendas foram de 6.5 milhões de unidades.

Mesmo assim, há outros desafios: a monetização dos serviços, e gerar o hype necessário para se tornar populares nos lares dos usuários.

 

Via RecodeVoiceLabs