bitcoin

A Google Play Store foi detectada como uma nova fonte de mineração de Bitcoin. Vários aplicativos aparentemente inofensivos na loja de aplicativos do Android são, na verdade, vias para utilizar o smartphone ou tablet como máquina de mineração da moeda virtual.

Muitos já usam antigos smartphones para tal finalidade, e conforme essa tendência se torna mais popular, mais ameaças surgem para pegar usuários desprevenidos.

A eficácia dos dispositivos móveis para a mineração de criptomoedas é algo muito questionável e, a não ser que você tenha um grande número de dispositivos trabalhando em conjunto, fica muito difícil ter uma produção minimamente rentável de Bitcoin.

Mas isso não impediu a criação de aplicativos aparentemente inofensivos que produzem as moedas virtuais. Os efeitos para os usuários são imperceptíveis no início, mas aos poucos sentiremos o smartphone ou tablet mais lento, uma menor autonomia de bateria e um maior desgaste no equipamento.

 

 

Tais apps exigirão o máximo do hardware do dispositivo, causando danos no equipamento em pouco tempo. A TrendMicro faz a denúncia da prática, e a Google já foi informada dessa ocorrência.

Nem precisava enfatizar isso, mas tais aplicativos não revelam ao usuário que contam com capacidades de mineração de Bitcoin. Eles utilizam um código JavaScript dinâmico, injetando um código nativo para evitar a detecção pelos mecanismos de segurança da Google.