apple watch

Entre os meses de abril e julho de 2017, foram vendidos 3.4 milhões de unidades do Apple Watch, o que representa uma cota de mercado dos smartwatches de 49,6%. Os dados são da IDC.

Na segunda posição, vem a Samsung (800 mil unidades), seguida pela Garmin (600 mil unidades). Ou seja, a Apple já é a marca que mais ganha dinheiro vendendo relógios, acima da Rolex, inclusive. Bastaram dois anos para a empresa dominar uma indústria centenária.

O mercado de smartwatches cresceu 60,9%, com o Apple Watch na liderança. O aumento acontece por conta das funções específicas de monitorização do dispositivo voltados para os segmentos de mercados específicos, como o da saúde.

Os dados da IDC contrariam com os da Strategy Analytics, que indica vendas de 2.8 milhões de unidades do Apple Watch no último trimestre.

É mais difícil se obter números precisos de vendas do produto, já que a Apple o coloca na categoria de “outros”. A única informação oficial fornecida por Tim Cook foi que, em agosto de 2017, as vendas do Apple Watch subiram mias de 50% do que no trimestre em cerrado em junho, e que este era o smartwatch número um em vendas no planeta, com uma margem muito ampla.

O futuro dos wearables passa pela quantificação da saúde, complementando com outras funcionalidades já disponíveis nos antigos modelos de smartwatch dedicdos às rotinas esportivas. E a Apple aposta nesse tipo de inovação médica.

Até agora, o Apple Watch leva a liderança, mas precisa lidar com a concorrência do Samsung Gear Sport e do novo Fitbit Ionic. Mas como podemos ter um novo relógio da Apple com LTE, essa liderança pode se consolidar ainda mais.

 

Via MacRumors