Parece que o pedido de desculpas da Apple para a Samsung, afirmando que os coreanos não copiaram o iPad em seu site no Reino Unido não foi algo que podemos chamar de “sincero”, e um tribunal britânico decidiu que pensa da mesma forma nesse quesito. Tanto, que a empresa de Tim Cook vai ter que reescrever esse pedido de desculpas, de forma que ele seja menos cínico e sarcástico. Ou algo minimamente respeitoso. Enfim…

Para quem não se lembra mais sobre o que aconteceu no Reino Unido, um juiz britânico decidiu que a Samsung não copiou o iPad por considerar que o Galaxy Tab 10.1 “não é tão legal para isso”, e obrigou a Apple a publicar uma mensagem em seu site oficial no país e em outros veículos de imprensa, afirmando que a empresa coreana não copiou o seu design ou o produto em questão. Muito bem, a Apple cumpriu com a decisão, publicando a mensagem em seu site britânico, mas com um texto que mais exprime revolta e sarcasmo em suas declarações, do que um pedido de desculpas objetivo, atacando a Samsung e inferiorizando o Galaxy Tab, enaltecendo o iPad.

A justiça britânica não gostou nada disso, e tomou providências. O site do The Guardian informa que o tribunal de apelações, chefiado pelo juiz Robin Jacob, se manifestou contrária ao conteúdo da mensagem redigida, e notificou a Apple, exigindo que a empresa altere o conteúdo da carta publicada, não só no seu conteúdo, mas também no seu formato, colocando uma fonte “com tamanho mínimo de 11 pontos”, para que qualquer pessoa dita normal consiga ler de forma clara o seu conteúdo.

A Apple tem 48 horas para modificar a carta, que precisa permanecer online em seu site até o dia 14 de dezembro. Como era de se esperar, a empresa criadora do iPad protestou, argumentando que eles precisam de, pelo menos, duas semanas para publicar um novo comunicado. Isso é até compreensível, levando em conta que dessa vez eles precisam ter um maior cuidado com as palavras, para não cair em novas armadilhas jurídicas. Mas os juízes britânicos não querem nem saber, e agora, a Apple corre contra o tempo para resolver o assunto. E lá vai a equipe de advogados de Tim Cook, trabalhando em pleno final de semana.

Esse é um dos contornos ridículos que a “guerra de patentes” oferece ao público como consequência. De novo, as empresas investem mais dinheiro nas confusões dos tribunais do que no desenvolvimento de produtos interessantes para o consumidor. O resultado? As situações patéticas que vemos de tempos em tempos. De qualquer forma, o comunicado (que pode já estar alterado, dependendo da data que você está lendo esse post), pode ser encontrado no seu original na página da Apple no Reino Unido.

ATUALIZADO em 02/11, 12h54: o novo “pedido de desculpas” da Apple (entre aspas, pois é apenas uma declaração formal da decisão do juizado britânico) já foi publicado nos principais veículos do Reino Unido. Abaixo, você vê a foto publicada por Simon Wells em sua conta no Twitter, do comunicado publicado hoje (02) no jornal The Guardian.

Via