iphone-7-e-iphone-7-plus-teaser

A Apple vai quebrar uma tradição de revelar os números do primeiro final de semana de vendas dos seus novos iPhone 7 e iPhone 7 Plus. Nada será revelado sobre esse tema até o dia 26 de outubro.

A decisão teria sido tomada pelo simples fato de, no entendimento da empresa, “suas vendas iniciais não serão jamais uma métrica representativa”. Logo, só conheceremos o desempenho de vendas dos novos iPhones na apresentação do relatório financeiro trimestral da Apple.

 

Razões figuradas para todos os gostos

Os comentários sobre essa decisão apareceram rapidamente, e os fanáticos por teorias da conspiração já oferecem possíveis razões.

Vão desde um temor sobre uma possível decepção depois das últimas quedas de vendas e lucros oferecidos pela Apple até a pouca confiança da empresa em um modelo com poucas mudanças externas.

Ainda mais quando calibramos o impacto que teria o iPhone de 2017, ano do décimo aniversário do dispositivo.

Alguns veículos comentam que a Apple poderia tentar crescer os números de vendas do seu primeiro final de semana aumentando a lista de países onde o iPhone 7 e iPhone 7 Plus seriam lançados primeiro.

Alguns analistas já falam que a Apple pode ver como os seus lucros começam a cair em 10% por ano, antecipando-se assim aos números que devem ser apresentados no final de outubro.

Pode ser que nenhum desses motivos sejam reais. Fato é que pela primeira vez depois de muitos anos, não vamos saber como foram as vendas dos novos iPhones em sua estreia.

Logo agora, com a Samsung em plena crise com as baterias do Galaxy Note 7.

Talvez não seria o momento de esconder vendas, mas sim mostrar a que veio.

Via The Verge