timcook-apple

Faz tempo que se fala em um hipotético iWatch, relógio inteligente que a Apple estaria desenvolvendo, marcando assim a sua entrada no mercado de smartwatches. E parece que o dispositivo vai seguir a linha dos demais produtos lançados pelos concorrentes: com foco para os cuidados da saúde do usuário.

É o que indica as últimas contatações realizadas pela Apple no campo da biotecnologia e da biomedicina. Segundo a Reuters, isso pode apontar uma importante aposta da empresa de Cupertino no âmbito da saúde nos dispositivos wearables.

As contratações podem ser comprovadas nas mudanças de vários perfis do LinkedIn por parte de pesquisadores, profissionais e especialistas contratados pela Apple. Além disso, duas fontes próximas da empresa confirmaram essas contratações, sem revelar o número exato de profissionais contratados.

Outro campo que a Apple está inflando seu corpo de funcionários é aquele que envolve a pesquisa e desenvolvimento dos sensores que poderiam integrar os futuros dispositivos da empresa (não necessariamente relógios inteligentes, mas os futuros iPhones, por exemplo). A inclusão de sensores que indicam o nível de açúcar no sangue, o ritmo cardíaco e outras constantes seriam possíveis nesses hipotéticos desenvolvimentos.

Um diretor no campo da saúde móvel (cujo nome não é revelado) indicou que teve uma reunião com um executivo da equipe que está desenvolvendo o hipotético iWatch. Nela, confirmou não só o interesse da Apple nesse tipo de dispositivo, mas que a empresa está considerando o desenvolvimento de uma plataforma completa de serviços relacionados com a saúde, que poderia aparecer em uma App Store independente e específica para esse campo.

Via Reuters