face id

A Apple publicou um documento de seis páginas, detalhando o sistema Face ID, confirmando algumas coisas que já sabíamos, e apresentando novas informações para conhecimento geral.

Os dados extraídos dos escaneamentos faciais serão armazenados no dispositivo, e não serão enviados para os servidores da Apple e de terceiros. Além disso, o Face ID pode sim confundir irmãos gêmeos.

Outro detalhe é que irmãos que se parecem, mas que não são gêmeos, podem enganar o sistema para provocar um falso positivo, e o Face ID pode ter dificuldades para identificar crianças (se bem que, convenhamos… qual criança vai ter um iPhone X?)

Em todos esses casos, o recomendado é utilizar um código de acesso para autenticação.

A Apple também explicou o nível de acesso que os apps de terceiros terão ao Face ID. Os apps de terceiros podem usar as APIs fornecidas pelo sistema para pedir ao usuário que se autentique pelo sistema ou um código de acesso. Apps compatíveis com o Touch ID são compatíveis com o Face ID automaticamente.

Os aplicativos de terceiros não poderão acessar os dados associados ao rosto registrado, impedindo assim a possibilidade de envio de publicidade direcionada baseada nesses dados.

A Apple também revelou como o Face ID vai registrar as mudanças no rosto de um usuário com o passar no tempo. Por exemplo, se uma cicatriz aparecer no seu rosto, o sistema gera uma coincidência parcial, e pede para você digitar a senha. Ao ser confirmada, o sistema usa essa coincidência parcial como um novo ponto de dados.

O Face ID é capaz de enriquecer a sua representação matemática armazenada ao longo do tempo. Se o Face ID não te reconhecer, mas a qualidade de coincidência é acima de um determinado nível, basta digitar o código de acesso, e o sistema vai realizar outra captura, enriquecendo os seus dados com a nova representação matemática recém calculada.

O fato do dispositivo poder ser enganado com irmãos que se parecem pode gerar certas dúvidas em algumas pessoas, mas temos que esperar que o usuário final coloque o sistema em prática para ver o que vai acontecer.

 

Via Apple (PDF)