Como você bem sabe, segundo a Apple, o novo iPad recebe o registro de qualificação das redes 4G, uma vez que o tablet é capaz de se conectar nas redes LTE dos Estados Unidos e Canada. Porém, fora desses países, o tablet da Apple não consegue se conectar nas tais redes citadas, algo que levantou polêmica em alguns países, em especial, na Austrália, país que fez com que a empresa de Cupertino fosse parar nos tribunais. A Apple quis então resolver o problema de vez, anunciando que devolveria o dinheiro de todos os usuários australianos que tenham se sentido lesados por esse motivo.

Mas parece que a polêmica não termina por aqui. O pessoal de Tim Cook quer inventar a roda novamente, entrando no espinhosos das denominações. Ao que parece, não há um acordo claro na indústria de tecnologia com a definição do 4G. Alguns pensam que essas siglas respondem exclusivamente ao padrão LTE, enquanto que outros consideram que tal tecnologia abarca também as redes HSDPA e HSPA+, suportadas pelo novo iPad. Assim, segundo informa o pessoal do ZDNET, os californianos da Apple entenderam que, neste sentido, o seu tablet está corretamente qualificado como 4G, em seu amplo sentido do termo.

Para aumentar a confusão, alguns usuários de iPhones da operadora AT&T descobriram que ao atualizar o iOS para a versão 5.1, na parte superior do smartphone o ícone 4G, em um claro reforço aos argumentos que envolvem a Apple na defesa para a denominação de seus produtos.

Via ZDNET