A Apple tem sido alvo de muitas críticas, sendo acusada principalmente de sofrer de uma grande falta de inovação. De fato, na semana passada, o eterno cofundador da empresa, Steve Wozniak, declarou que o iPhone estava ficando para trás em relação aos seus concorrentes. Porém, para surpreender a todos, a Apple estaria desenvolvendo os seus relógios, que poderiam receber a denominação “iWatch”.

Quem levanta a bola desse rumor é o conceituado Wall Street Journal. Segundo a fonte, a Apple estaria fazendo esforços consideráveis para inovar e lançar novos produtos, como fones de ouvido que se transformam em alto-falantes, ou simplesmente melhorias destacáveis, como a patente do “iPhone solar”, que já mostramos no TargetHD. E apesar da empresa contar com uma boa saúde financeira, isso não significa que eles devam ficar parados no tempo. De fato, a própria Apple já conta com uma traumática experiência em grandes crises.

O WSJ ainda informa que a Apple já está discutindo com a Foxconn sobre a possibilidade de desenvolver esse produto, e que eles já estão trabalhando em telas mais eficientes no consumo de bateria. A própria Apple já está pesquisando há tempos como poderiam melhorar esse segmento, contratando profissionais com experiência no campo dos sensores e tecnologias similares.

Por enquanto, as funções e características do “iWatch” não foram especificadas. Porém, é esperado que o relógio trabalhe junto com o iPhone, ou seja, mostrando nossas chamadas, mensagens, agenda, redes sociais ou até mesmo utilizar o Siri sem precisar tirar o smartphone do bolso.

Vale destacar que esse tipo de ideia não tem absolutamente nada de novo. Para quem usa smartphones Android, diversas soluções já foram lançadas, como por exemplo o SmartWatch da Sony. O problema é que esse tipo de dispositivo quase não possui êxito no mercado. E aí fica a questão: será que a Apple vai conseguir mais uma vez revolucionar o mercado com o seu iWatch, elaborando algo completamente diferente?

Aliás, várias perguntas ainda precisam ser respondidas, principalmente as que mais interessam ao consumidor: quando será lançado, e quanto vai custar. Só o tempo vai dizer. Do mais, só nos resta observar os próximos acontecimentos.