apple-logo-store

A Apple foi considerada culpada por usar sem permissão uma tecnologia patenteada pela Universidade de Wisconsin em 1998, que foi implementada nos chips de diversos modelos de iPhones e iPads.

A Apple utilizou uma patente que permitiu melhorar a eficiência dos processadores A7, A8 e A8X, presentes em dispositivos como iPhone 5s, iPhone 6 e iPhone 6 Plus, além de vários modelos de iPads.

A Wisconsin Alumni Research Foundation processou a Apple em janeiro de 2015, denunciando o uso sem permissão dessa patente, e o tribunal de Madison, Wisconsin, deu ganho de causa para a universidade. Agora, resta saber o valor que a Apple terá que pagar pelas perdas e danos. O juiz do caso sugeriu uma quantia de US$ 862 milhões.

A sentença pode ser determinante para outro processo apresentado pela mesma universidade no mês passado, pelo uso da mesma patente nos chips A9 e A9X.

Curiosamente, a Apple enfrenta situação similar contra a Smartfish LLC, uma empresa de licenciamento de patentes, que conseguiu uma indenização de mais de US$ 500 milhões, o que incentivou um novo processo depois da publicação da sentença.

Nota do editor: é, caros fanboys… até a Apple, a considerada “rainha da inovação”, faz EXATAMENTE A MESMA COISA que as outras. Rouba ideias, usa patentes sem autorização… já digo isso há tempos: não tem santa nem virgem imaculada no mundo da tecnologia. Aceitem isso de uma vez por todas! 

Via Reuters