A alta corte de Londres decidiu no último mês de julho que a Samsung não copiou o iPad da Apple no seu Galaxy Tab 10.1. Como já era esperado, a Apple recorreu da decisão, apelando na mesma corte. E, nessa semana, a decisão final saiu, e a decisão não mudou: no entendimento deles, a Samsung não copiou o iPad, e a Apple vai ter que pagar por ter afirmado isso por vários meses.

Não sei se vocês se lembram, mas a decisão de julho é, no mínimo, bem humorada. Na época, o juiz deu como argumento inicial para a “não cópia” o fato do tablet da Samsung “não ser tão legal” quanto o iPad, pelo fato do modelo da Samsung “não ter a extrema simplicidade oferecida pelo design da Apple”. Porém, parece não ter sido nada engraçado a decisão que obriga a Apple em declarar publicamente (através de anúncios publicitários) que a Samsung não copiou o iPad.

O juiz londrino ainda estipulou que tal informe deveria permanecer no site da Apple no Reino Unido por, pelo menos, seis meses. O motivo para essa decisão é que, no entendimento do juiz, a Apple tinha a obrigação de “corrigir a impressão prejudicial” causada pela informação passada ao consumidor de forma equivocada, ou seja, de que a Samsung estaria copiando os modelos da Apple. O anúncio também deve ser colocados em várias revistas e jornais do país.

É, Tim Cook… não se pode vencer todas, todos os dias, e em todo o planeta, não é mesmo?

Via