apple-watch

De acordo com um documento interno vazado na mídia, Angela Ahrendt, responsável pelas Apple Stores, já traçou um plano para tornar mais eficientes os pontos físicos de venda do Apple Watch durante o seu lançamento. O objetivo é evitar as filas nas portas das lojas e, por tabela, clientes frustrados.

A primeira mudança significativa será incentivar os clientes a comprarem outros produtos da loja online durante o lançamento do Apple Watch. É um movimento lógico, levando em conta que é um produto que gerou muitas expectativas, e que as pessoas que querem querem testar o relógio devem superlotar as lojas. Se você vai comprar outra coisa, pode comprar pela internet.

Outro problema a ser eliminado são as míticas filas no dia de lançamento. Ahrendt quer evitar o que aconteceu com o iPhone 6 e 6 Plus: gente esperando por horas para não conseguir comprar o produto. Também quer evitar os trapaceiros de filas, algo que aconteceu em Nova York (vendas de lugares na fila, gente que comprou unidades para contrabandear para outros países, etc).

apple-store-comunicado-vendas-apple-watch

No Reino Unido, o Apple Watch não será vendido em lojas físicas, se limitando nas vendas online. É possível ver o relógio na loja, mas não haverá a venda em pronta entrega. A decisão é curiosa, mas é pensada para garantir a demanda do produto.

O documento também revela que não será possível testar o Apple Watch em algumas lojas. Você poderá ver o produto em uma vitrine de cristal, sem expositores ou sistemas de anti-roubo, mas o mesmo não poderá ser tocado ou testado, como acontece em outros produtos da empresa.

Não foi explicado o motivo para essa decisão, mas é provável que seja por questões de segurança. De qualquer forma, veremos quando o produto for lançado o que há de certo ou errado nesse vazamento.

Via Business Insider