apple-store

A Apple anunciou os seus resultados financeiros do seu último trimestre fiscal (entre janeiro e março de 2015), e as coisas seguem as mesmas. A empresa continua a equilibrar os seus números, e o responsável pelos bons resultados é, de novo, o iPhone.

A receita da empresa no período foi de US$ 58 bilhões, com lucro líquido de US$ 13.6 bilhões. O resultado da receita é 27% maior que o obtido no mesmo período de 2014, com uma margem de lucro bruto de 40.8%.

Foram mais de 61 milhões de iPhones vendidos, a segunda maior marca de sua história, e pela primeira vez a receita gerada pelas vendas na China superaram à receita gerada na Europa. A Apple Store e os computadores Macs também contribuíram para os números alcançados no último trimestre.

Segundo Tim Cook, CEO da Apple, o Apple Watch já superou a marca de 1.3 milhão de unidades vendidas, e o dispositivo conta com 3.5 mil aplicativos na app store. O ponto negativo do relatório financeiro foi o iPad, que segue em queda de vendas, com apenas 12 milhões de unidades comercializadas no período.

Com o lançamento oficial dos novos smartphones iPhone 6 e iPhone 6 Plus na China, os ingressos registraram uma alta de 71% em relação ao mesmo período de 2014. Curiosamente, as vendas caíram na América, Europa, Japão e no restante da Ásia/Pacífico em 22% em relação ao trimestre anterior. Isso impediu que a Apple superasse o recorde de lucros, que hoje está em US$ 18 bilhões. No último trimestre, os lucros ficaram em ‘apenas’ US$ 13.6 bilhões.

Para o próximo período fiscal, o Apple Watch entrará na conta, o que pode fazer com que esses números se inflem, eliminando as dúvidas que pairam sobre o relógio. Será que a Apple consegue superar os US$ 18 bilhões de lucros com a ajuda do seu smartwatch? Veremos.

Via BusinessWire