Tidal

De acordo com o Wall Street Journal, a Apple estaria em negociações com os responsáveis pelo serviço de streaming Tidal, incluindo o rapper Jay-Z, com o objetivo de adquirir a plataforma para incorporá-la à Apple Music.

A Apple Music já é relevante, mas isso parece não ser suficiente. Nas próximas atualizações, o serviço vai ser reformulado, com o objetivo de ser mais amigável e atrair mais usuários. Medidas necessárias para bater de frente com o Spotify.

O segredo: a exclusividade

Tidal Interface

Vale lembrar que o Tidel se diferencia dos demais por ser um serviço de áudio digital em alta definição a 44 Hz, 16 bits e bitrate de 1411 kbps (FLAC e ALAC em dispositivos iOS), enquanto que a maioria dos serviços oferecem qualidade de 320 kbps. O Tidal oferece a melhor qualidade, mas é o mais caro.

Outro ponto a seu favor é a grande quantidade de obras exclusivas, se transformando rapidamente na opção preferida dos artistas que não concordam com as condições do Spotify. Sem falar que Jay-Z é reconhecido no mundo da música pelas sua ampla rede de conexões.

Um porta-voz do Tidal informa que não houve nenhum tipo de conversa com a Apple, e a gigante de Cupertino não comenta rumores. O que é fato é que o cenário não é tão descabido, já que uma das armas da Apple desde o lançamento do Apple Music é justamente a exclusividade de músicas e álbuns.

Por outro lado, o Tidal não é o sucesso que alguns esperavam. Estima-se que a plataforma possui hoje aproximadamente 4 milhões de assinantes, o que não é nada perto dos 100 milhões do Spotify. Logo, o movimento de venda pode ser algo inteligente para os dois lados. Isso é, se as duas partes realmente querem enfrentar o Spotify de frente.

Veremos como tudo isso vai terminar.

Via The Wall Street Journal