want-that-we-dont-have

As idas e vindas da Samsung e Apple nos tribunais são públicas e notórias, mas nuncia poderíamos imaginar que a famosa “Guerra de Patentes” seria capaz de despertar tais declarações como a do título desse post, expressadas em uma apresentação que a Apple manteve em uma reunião privada, realizada em 2013. E é exatamente isso o que está acontecendo agora, sendo assim possível conhecer qual era a percepção da equipe de Tim Cook em abril do ano passado sobre o mercado de smartphones.

De acordo com os documentos vazados, a Apple reconhecia que o mercado mobile cresceu apoiado nas atuais preferências dos consumidores, que passavam a se concentrar nos dispositivos mais baratos (com preços inferiores a US$ 300) e maiores (que o iPhone, que fique bem claro), o que levou os profissionais de Cupertino a concluírem que:

Os consumidores querem o que nós não temos.

A Apple não só tem em conta o tamanho do equipamento ou o seu preço, como também importantes problemas nos seus planos de “dominação mundial”. Eles também detectaram nas operadoras um obstáculo ao considerar o grande interesse em “capar” o iPhone, por conta das políticas inflexíveis da Apple e ou seu alto custo. Além disso, o fabricante do iPhone entende que os seus principais concorrentes melhoraram drasticamente o seu hardware e o seu ecossistema, ao mesmo tempo que eles investem quantidades consideradas “obscenas” de dinheiro em marketing.

apple-consumidores-iphone-abril-2013

O estudo recém descoberto tinha como objetivo principal estudar a situação do momento, com o objetivo de planificar as suas ações para 2014. A pergunta que fica é: alguns desses dados podem influenciar os produtos que a Apple pretende apresentar nesse ano? Enquanto tal questão não é respondida, ao menos sabemos que a nova briga entre Apple e Samsung nos tribunais deve trazer histórias similares nos próximos meses.

E que o tempo onde a Apple batia no peito, orgulhosa, afirmando que “nós sabemos o que vocês querem”, definitivamente acabou.

Via Recode, Scribd