iphone-6-teaser

Segundo dados da Computerpoint Research (publicados pelo Wall Street Journal), a chegada dos novos iPhone 6 e 6 Plus movimentaram e muito os mercados da Coreia do Sul e do Japão, principalmente no mês de novembro.

Na casa da Samsung, a Apple subiu perigosamente a sua cota de mercado para 33%, dobrando a fatia obtida antes do lançamento dos novos modelos (15%). A Samsung, por outro lado, caiu de 60% para 46% ao longo do ano. A LG fica com a terceira posição, com 14% de cota.

Não ter telefones importantes lançados recentemente penalizou a Apple, mas os seus números anuais ao redor do planeta, e sua projeção para 2015 são positivas.

650_1000_apple-counterpoint-research-japan-late-2014-iphone-market-share

Nunca uma marca estrangeira tinha superado os 20% de cota de mercado na Coreia do Sul. O estudo informa que se houvesse um estoque mair de unidades com 64 e 128 GB de armazenamento, essa cota poderia chegar aos 40%.

No Japão, ao longo do mês de novembro, a cota de mercado dos iPhones alcançou os 51%, deixando a Sony em uma longínqua segunda posição (17%), e superando outras marcas locais, como Sharp e Fujitsu.

Quando falamos da China, mercado sempre mais complicado para a Apple, temos um importante crescimento de vendas, com 45% a mais em relação ao mesmo período do ano anterior. Também se observa um crescimento nas vendas da Xiaomi e Lenovo, e uma queda de 8% da Samsung.

650_1000_screen-shot-2015-01-21-at-12.37.40-am

Fato é que esses números são mais expressivos por se tratarem do momento da chegada de novos produtos ao mercado, e é preciso compará-los com as vendas ao longo do ano, que é quando os demais concorrentes lançam suas propostas.

Falamos de porcentagem e cotas, mas falamos sobre mercados consolidados. A Coreia do Sul possui apenas 50 milhões de linhas ativas, mas o Japão possui 140 milhões, e a China ultrapassa os 600 milhões.

Via WSJCounterpoint Research