android-one

Em 2014, a Google lançou o programa Android One, com o objetivo de oferecer smartphones acessíveis para as massas. Mas apesar das boas intenções da gigante de Mountain View, o projeto não alcançou o sucesso esperado, e essa situação se mantém até hoje.

Apesar do teórico fracasso, parece que a Google não vai atirar a toalha, e vai seguir adiante com o Android One. De acordo com Mike Hayes, diretor e desenvolvedor de negócios sobre os acordos com o Android e o Chrome, a iniciativa segue atraindo o interesse de determinados fabricantes de todo o planeta.

Obviamente, não se trata dos grandes fabricantes, mas sim aqueles que vendem dispositivos a um custo baixíssimo, para os países em desenvolvimento. Além disso, o Android One faz parte de uma das iniciativas da Google em ampliar o seu negócio de hardware.

Sobre os acordos atuais com o projeto, Hayes comenta que “seguimos apoiando a um número de fabricantes que se associaram à nós para o programa. Porém, a velocidade que os dispositivos estão chegando ao mercado depende completamente desses fabricantes”.

O Android One é uma iniciativa que precisa ter uma evidência maior para prosperar. Enquanto ficar centrado em poucos fabricantes e em poucos mercados emergentes ou de baixo custo, não vai receber a visibilidade necessária para chamar a atenção do consumidor. Além disso, os preços dos produtos precisam ser competitivos, e esse é um fator considerado fundamental para o sucesso de qualquer dispositivo de baixo custo.

A Google pretende lançar no futuro mais dispositivos dentro desse projeto, mas não há sequer rumores sobre quais modelos chegarão ao mercado, muito menos quando eles serão oferecidos. Será que a Google consegue triunfar com essa iniciativa depois de anos sem sucesso?

Só o tempo vai dizer. Só não pode levar tanto tempo assim. A concorrência dos asiáticos é uma realidade hoje.

Via GSM Arena