novodecodersky01

Fui assinante da SKY por pouco mais de um ano, e nos últimos meses, tive a chance de testar os dois decodificadores HTDV da empresa, o Slim e o Plus, além do novo decodificador compacto em SD (digital). Em uma série de posts que pretendo publicar até o final do ano (se tudo der certo), vou fazer uma breve análise sobre todos esses equipamentos, para dar um parecer sobre o que os potenciais assinantes podem esperar dos equipamentos, e até mesmo para compartilhar minha opinião sobre esses produtos. Começo pelo modelo HDTV Slim da SKY, na versão SH25.

O produto é realmente “compacto” e “slim”. Ele é mais fino que os receptores antigos da SKY em SD, da penúltima geração (aqueles antigos da Thompson, Philips, etc). O modelo lembra em seu design um set-top box moderno, ficando compacto e elegante no móvel que vai receber a sua central de entretenimento. É um equipamento leve, que permite um prático transporte para outra residência, caso você conte com uma antena SKY na sua casa de praia, ou quer levar o equipamento HTDV na casa de parentes e amigos, que ainda estão com um equipamento em SD.

Na parte frontal do produto, temos os botões de liga/desliga, menu, botões de navegação, botão “confirma”, botão de guia e o botão de reset. Todos são um pouco pequenos demais do que o desejado, mas não imagino que a maioria dos usuários vão utilizar esses botões no dia a dia. Só servem mesmo para ajudar o técnico na configuração inicial do equipamento, ou para o usuário se salvar em algum momento de bloqueio mais crítico de suas funções.

Em uma das laterais do produto, temos o slot para conexão do smartcard (ou cartão do usuário) do equipamento. Não me agrada muito ter um equipamento que deixe o cartão exposto, mesmo que parcialmente. Por outro lado, os equipamentos mais novos são feitos para facilitar a vida dos usuários no caso de problemas mais sérios, como perda de sinal, de configurações e problemas durante a atualização do equipamento, o que torna a escolha de um acesso prático ao smartcard algo compreensível.

Na parte traseira do equipamento HDTV SH25, temos poucos conectores. Na verdade, os essenciais para que o equipamento receba o nome Slim: conector de entrada de satélite, saídas de áudio e vídeo, saída de áudio digital, saída HDMI e a porta USB, que finalmente passou a ter alguma utilidade prática para o usuário, permitindo agora a gravação da programação em HDs externos e pendrives (falo disso mais para frente), além da saída do conector de energia.

A boa notícia para os usuários que vão receber esse equipamento é que o seu controle é o mesmo do equipamento SKY HDTV Plus. Mesmo não contando com todas as funcionalidades do equipamento Plus, ele é um ótimo controle, com excelente tempo de resposta, um bom tamanho, e um posicionamento de botões muito funcional. Esse controle possui uma versão compacta e simplificada nos novos receptores SD (falaremos mais sobre isso quando falarmos desse equipamento aqui no blog).

O produto em funcionamento

O equipamento SKY HDTV Slim possui o mesmo software presente no modelo SKY HDTV Plus, com algumas vantagens e desvantagens, todas elas sendo consequências de suas características técnicas. A principal vantagem desse equipamento é que ele é bem mais rápido que o HDTV Plus, até porque ele não conta com um HD interno, que faz com que o equipamento fique mais lento durante o processamento dos seus comandos. Como principal desvantagem, alguns itens de agendamento de programação são restritos, ou contam com funções “pouco inteligentes”.

Por exemplo, se você faz um agendamento de mudança de canal no padrão “diário”, com uma janela de começo e fim previamente determinado, você pode cancelar individualmente o agendamento para um determinado dia, mas a tarefa de cancelar em definitivo essa programação é bem complicada para os usuários inexperientes. O usuário pode penar muito na hora de desfazer esse agendamento.

Assim como o equipamento Plus, o modelo Slim faz um “upscalling” de imagem nos canais SD, uma vez que ele pode enviar as imagens via HDMI no padrão 1080i. Mas atenção: isso não quer dizer que os seus canais digitais serão exibidos em alta definição, mas sim que eles vão ter uma leve melhoria de imagem. Aliás, você já tem uma melhoria natural de imagem pela natureza da conexão, mas ao ajustar essa configuração (algo que pode ser feito pelo próprio usuário, mas o instalador da SKY é orientado para deixar esse ajuste como padrão por causa dos canais em HD), as imagens de canais digitais acabam ficando bem melhor.

A partir desse mês de novembro, a SKY oferece para os usuários o recurso de gravação de programação via USB, para pendrives (de pelo menos 16 GB de armazenamento) e HDs externos (até 1 TB). O custo para os usuários com equipamentos HDTV Slim é de R$ 7.90/mês, exceto para os assinantes dos combos SKY HDTV 2013, que recebem o recurso de graça. Não testei ainda a funcionalidade, até porque não sou mais assinante da SKY. Mas espero fazer isso em breve. E, se você já testou o recurso, deixe os seus comentários aqui no blog.

Por fim, o equipamento SKY HDTV Slim SH25 está APROVADO. É um ótimo equipamento de TV por assinatura, e me surpreendeu pelo desempenho, mesmo com suas restrições técnicas. Nas próximas semanas, eu pretendo comentar os demais equipamentos de TV por assinatura que testei recentemente, sempre com o objetivo de ilustrar suas diferenças, características e funcionalidades.