650_1000_firephone-d-right-app-grid

Depois de muitos rumores e alguns vazamentos, o Amazon Fire Phone, primeiro smartphone da gigante varejista online, foi oficialmente anunciado. O produto foi apresentado no evento que a empresa realizou hoje (18) em Seattle (EUA).

Sem contar com especificações técnicas muito destacadas, o Amazon Fire Phone pode competir em desempenho com os modelos de linha média hoje disponíveis no mercado. Seu acabamento é em plástico, com detalhes emborrachados nas bordas, para aumentar a sensação de resistência, com alumínio nos botões.

O Amazon Fire Phone possui uma tela LCD de 4.7 polegadas (HD), e segundo palavras do próprio Jeff Bezos, o dispositivo foi “otimizado para ser utilizado com uma das mãos”. Essa tela possui um brilho de 590 nits, e conta com contraste de imagem dinâmica, prometendo uma perfeita visualização das informações em ambientes externos. De quebra, é uma tela que recebe a proteção Gorilla Glass 3.

650_1000_amazon-fire-phone-2

No seu interior, o smartphone conta com um processador quad-core de 2.2 GHz, que trabalha em conjunto com 2 GB de RAM e uma GPU Adreno 330. Sua câmera traseira é de 13 megapixels (abertura f/2.0), com estabilização óptica integrada e botão dedicada para disparo. O dispositivo estará disponível em versões de armazenamento de 32 ou 64 GB.

Como já era de se esperar, o Amazon Fire Phone é gerenciado pelo sistema operacional Fire OS, um fork do Android muito personalizado pela Amazon, mas com algumas modificações em relação ao sistema já conhecido nos tablets da empresa. Agora é permitido transformar em ícone outros conteúdos (como livros e vídeos), além de exibir “widgets ativos”, que permitem a consulta das atividades recentes de cada aplicativo. Na tela principal, é possível selecionar de forma simples o que o usuário deseja acessar, seja algo armazenado no dispositivo ou na nuvem.

650_1000_firefly

Um dos aplicativos de maior destaque nesse smartphone está diretamente relacionado com a sua câmera. O Firefly é encarregado de reconhecer através do seu sensor livros, filmes, jogos, DVDs, códigos de barras, QR Codes, URLs, números de telefone, etc. O mesmo pode acontecer com obras de arte, cujas informações são buscadas na Wikipedia, e até séries de televisão.

Esses dados podem ser enviados para a base de dados da Amazon, e além de poder “ver”, ele pode “escutar”, reconhecendo canções e buscá-las em serviços como iHeartRadio e Amazon Music. Mais de 100 milhões de itens diferentes podem ser detectados, e o seu SDK para desenvolvedores já está disponível, permitindo que desenvolvedores terceiros possam ampliar suas possibilidades de uso.

Um aspecto que a Amazon teve um cuidado especial no seu Fire Phone é na parte de som. O dispositivo conta com alto-falantes estéreo compatíveis com a tecnologia Dolby Digital Plus, além de fones de ouvido com cabo plano e do tipo magnético, para que ele possa ser o seu companheiro de jornadas de todos os dias.

A Amazon também deu ênfase para o serviço ao cliente. Eles anunciaram o MayDay, um serviço de assistência técnica gratuita em formato 24/7, que deve orientar o cliente sobre dúvidas e solução de problemas no produto.

650_1000_amazon-fire-phone

Jeff Bezos também informou que o Amazon Fire Phone oferece uma interface 3D, através do uso de quatro câmeras frontais (uma em cada canto do dispositivo), que segue os olhos do usuário para criar diferentes perspectivas, independente da forma que o usuário segura o smartphone. A Amazon chama esse conceito de Perspectiva Dinâmica (ou Dynamic Perspective), e essa funcionalidade está operativa inclusive à noite, graças a luzes infravermelhas invisíveis ao olho humano. O SDK desse sistema também está disponível a partir de hoje.

O Amazon Fire Phone será lançado nos Estados Unidos no dia 25 de julho pela operadora AT&T, com preços de US$ 199 para o modelo de 32 GB, e US$ 299 para o modelo de 64 GB. Esses valores estão vinculados a um contrato de dois anos com a AT&T. No modo livre, o produto tem preço inicial sugerido de US$ 649.