ios-10-apps

Nessa semana, a Apple surpreendeu ao confirmar que o iOS 10 vai permitir apagar os apps pré-instalados no iPhone, iPad e iPod Touch. Porém, a realidade é outra: os aplicativos não se apagam completamente, tal e como acontece com aqueles que são baixados a partir da App Store.

Na prática, você recupera alguns megas de espaço e remove os ícones da tela principal, mas não é possível apagar completamente ou definitivamente os aplicativos. Quem confirma é Craigh Federighi, responsável pelos softwares da Apple, no programa The Talk Show Live.

No total, o iOS 10 permitirá “eliminar” 26 aplicativos nativos, mas não será uma remoção completa. Federighi explicou que esses aplicativos fazem parte do sistema por motivos de segurança, e a remoção é apenas dos ícones e dos dados do usuário. Os dados do aplicativo seguem no sistema. Para recuperar a funcionalidade, basta baixar o aplicativo novamente na App Store.

Apesar de ser uma remoção parcial, era algo necessário no iOS, que traz vários apps instalados de série e muitos deles acabam caindo no esquecimento. Com o iOS 10, a tela inicial estará mais limpa, e é possível recuperar pelo menos 150 MB de espaço com o procedimento.

 

No Android, mais do mesmo

O Android também traz um pacote de apps pré-instalados de série na sua versão stock, que aumenta quando os fabricantes aportam sua própria interface e incluem aplicativos adicionais.

Assim como no iOS, os apps nativos do Android também não podem ser apagados, mas sim desabilitados. Desse modo, o ícone desaparece da tela de início, e os dados associados podem ser apagados, mas não é possível uma remoção definitiva. Para isso, é necessário fazer o root (no caso do iOS 10, o Jailbreak).

O problema dos aplicativos nativos (ou stock apps) é uma constante em qualquer sistema operacional. Não seria diferente no universo dos dispositivos móveis.

Via TechCrunch