DDoS

A DeepWeb se transformou em um ponto de encontro para aqueles que vendem e executam ataques DDoC, onde os interessados a utilizar tais serviços contam com uma ampla oferta com tarifas muito variadas. Esses ataques que inutilizam servidores e serviços específicos por saturação ao enviar um número grande de solicitações, que por sua vez esgotam os seus recursos, são cada vez mais populares.

Com isso, temos aqui um negócio muito lucrativo. Tanto, que chamou a atenção de muitos adolescentes, que estão vendo nos ataques DDoS uma fonte importante de arrecadação. Grant Manser, um jovem britânico de 20 anos, é um dos melhores exemplos: ele criou as suas próprias ferramentas para executar tais ataques, oferecendo seus serviços na DeepWeb entre janeiro de 2012 e dezembro de 2014.

Apesar de bem montado que era o seu negócio, o ataque a duas escolas britânicas por parte de dois clientes que compraram asu suas ferramentas acabou resultando na sua prisão, uma vez que ele foi rastreado e teve sua identidade revelada. Mas o que chama a atenção é que, enquanto o seu negócio ficou ativo, Manser conseguiu fatural 50 mil libras, ou aproximadamente US$ 70 mil.

No final, o dinheiro saiu caro, e diferente do que podemos imaginar, Manser não poderá ser preso, a não ser que ele se meta de novo em problemas. O juiz do caso suspendeu a pena de prisão originalmente considerada, no lugar de 100 horas de serviços comunitários que o condenado tem que cumprir.

A justificativa para abrandar a pena do condenado é que, apesar os ataques DDoS realizados com suas ferramentas executadas por terceiros, Manser foi responsabilizado por tomar parte diretamente do ataques. Ele já gastou quase todo o dinheiro que ganhou, e afirma que tais ferramentas não funcionam contra hospitais, bancos e quarteis da polícia.

Via Softpedia