wii-u-controller-teaser

 

O fim da produção do Wii U é oficial. A Nintendo confirmou em sua página, reforçando que as vendas terminam em breve.

Isso fatalmente iria acontecer com o anúncio do Nintendo Switch. Mas o Wii U nunca disse a que veio de fato.

Desde o começo foi questionado, caindo em um quase esquecimento de todos no mercado de videogames.

 

Um fim eclipsado pelo novo

 

wii-u-is-dead

 

As vendas deixavam claro que o Wii U era um produto totalmente desprezado.

Quedas de 53% nas vendas em relação ao ano passado (entre junho e setembro) e apenas 3,6 milhões de jogos vendidos no período.

Comparar ele com o seu antecessor, o Wii, chega ser covardia: o Nintendo Wii vendeu 102 milhões de unidades, enquanto que o Wii U vendeu apenas 13,36 milhões.

A culpa disso? Basicamente a ausência de grandes jogos.

 

A história de um produto sem foco

 

wii-u-02

 

O Wii U foi lançado em 2012, seis anos depois do Wii.

Apenas um ano depois, o pesadelo começou. Em 2013, as vendas do Wii U mostravam que o produto tinha menor interesse que o Nintendo 3DS ou Wii. Esperavam vender 5 milhões de unidades em março daquele ano, mas meses depois só vendeu 3.6 milhões.

No ano seguinte, nada melhorou. Na verdade, só piorou.

Em 2014, a Nintendo já tinha o terceiro trimestre consecutivo de perdas, e em maio, o total de vendas em 2013 era maior que aquelas obtidas no primeiro trimestre depois do seu lançamento em 2012.

Naquela altura do campeonato, a Nintendo já admitia que não soube dar foco ao produto, e diferenciá-lo do Wii de forma imediata. Então, adotou o plano de melhorar o produto com novos jogos e atualizações para elevar as vendas.

O plano até deu certo. Em 2014, as vendas dos consoles aumentaram em 30%, e nos jogos o salto foi de 75%. Mario Kart 8 (1.7 milhões de unidades nos EUA) e Super Smash Bros. for Wii U (1.3 milhão) foram os principais responsáveis por esta alta.

Porém, era a melhora da morte.

A reação veio tarde demais, e a falta de grandes jogos impediu que a reação fosse consistente. Nem as vendas do natal de 2015 foram suficientes.

Em fevereiro de 2016, novos números negativos: enquanto a Sony vendia 35 milhões de consoles, o Wii U vendeu apenas 1.87 milhão, uma queda de 2,1% em relação ao primeiro trimestre de 2015.

 

 

Um futuro feito de Pokémons e módulos

 

nintendo-switch

 

No horizonte da Nintendo, temos o Pokémon Go que fez barulho e o Nintendo Switch, que aposta em um formato híbrido.

Veremos se o novo console alcança o sucesso que o Wii U nunca teve, agora com uma proposta de módulos e cartuchos.

Porém, quando o NES Mini tem mais destaque que o Switch, já vemos que as coisas não começam tão bem assim.

Mas vamos ser otimistas, e dar tempo ao tempo.