É tão inusitado, que vale um post. Bom, vamos lá. Você lançar um produto que se difere muito pouco de sua versão anterior tem as suas vantagens e desvantagens. Vantagens: você gasta pouco na atualização, aposta no design vencedor, garante a mesma usabilidade e funcionalidades que deram certo antes… Desvantagens: muita gente vai achar que sua empresa não é mais inovadora, que o seu novo telefone é “mais do mesmo”, e que o modelo novo é igual ao modelo antigo, com uma tela maior. Muito bem, vamos nos ater ao último detalhe que citei.

O comediante Jimmy Kimmel fez um pequeno teste de similaridade em seu talk show. Ele decidiu pegar um velho iPhone 4, e colocar nas mãos de pessoas comuns, dizendo que era o novo iPhone 5. Lembrando: ninguém, nem os veículos especializados, contam com unidades do novo iPhone, que só chega ao mercado no dia 21 de setembro. O vídeo foi gravado no mesmo dia em que o iPhone 5 foi lançado, em 12 de setembro.

Tal como esperado, as reações foram hilárias. As pessoas realmente acreditaram que a penúltima versão do iPhone, lançada em 2010, era a versão recém anunciada pela Apple. Frase como “é muito melhor” e “é um pouco mais rápido que o modelo anterior” puderam ser ouvidas dos entrevistados. O mais impressionante é que, quando a verdade era revelada para quem caiu no conto, alguns começavam a afirmar para si mesmos que “era melhor, mais rápido e mais leve”, mesmo não sendo. Um infeliz chegou a afirmar que, mesmo sendo um proprietário do iPhone 4S, achava que o iPhone 4 “maquiado” de iPhone 5 era mais rápido e melhor que o seu smartphone.

É claro que o objetivo de Kimmel com o vídeo era a pura diversão, mas a brincadeira tem um fundo de verdade. Algumas pessoas certamente serão enganadas por gatunos e salafrários no mundo virtual e no mundo real, que vão invariavelmente acreditar em uma lorota qualquer, e cair no conto do iPhone 5 “mini”. Isso aconteceu aos montes na transição do iPhone 4 para o iPhone 4S, e certamente vai se repetir nessa nova versão.

Não estou dizendo que você, que está lendo esse post, vai cair nessa. Normalmente, quem lê o TargetHD é aquele usuário mais experiente, com maior conhecimento do assunto, e que vai saber diferenciar o original da cópia (ou o novo do velho, nesse caso). Mas se você conhece algum amigo ou parente que possui um menor conhecimento no mundo mobile, passe esse alerta adiante. A pior coisa que pode acontecer é você querer muito um produto, pagar por ele, e no final, ter a desagradável sensação que foi passado para trás.

Abaixo, o vídeo da brincadeira do Kimmel.

Via BGR.com