O assunto do iPhone 4G não poderia estar mais complicado. A partir do exato momento que o tal engenheiro da Apple (ou o empregado mais famoso da Apple desde Steve Jobs) consumiu um pouco mais de cerveja naquele bar, e fez a gentileza de perder o iPhone 4G que foi visto em todos os detalhes possíveis e imagináveis nos diversos sites e blogs da internet, o negócio tomou contornos tão complicados que virou caso de polícia, a pedido da Apple.
Pelo o que parece, o desaparecimento do iPhone poderia violar diversas leis de caráter criminal no estado da Califórnia, porém, a polícia se nega a dar declarações sobre o caso. A tal lei que a Apple se baseia data do longínquo ano de 1872, e diz que qualquer pessoa que encontre um bem que pertence à uma empresa, conhecendo seu proprietário, e usá-lo em benefício próprio, é automaticamente acusado de roubo. É, Apple, você ignora completamente o velho ditado do “achado não é roubado”…

Fonte