Ok, pode ser otimismo da nossa parte dizer que “acabou a festa” para os falsificadores, mas que alguma coisa vai ser feita para dificultar a prática, isso vai. A partir de 2013, as carteirinhas de estudante de todo o Brasil vão sofrer alterações em seus padrões de segurança, incluindo a adoção de um chip eletrônico para evitar falsificações. A mudança está prevista no Decreto Presidencial 7.783.

A partir do ano que vem, só serão consideradas válidas as carteirinhas de estudante que contem com a tecnologia ICP-Brasil, cujo chip vai comprovar a sua autenticidade, além de confirmar que o seu portador é realmente um estudante, e não um cidadão comum, que já saiu da escola há 15 anos, e quer pagar meia entrada no show da Madonna. Essa tecnologia é a mesma adotada hoje pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

A iniciativa é válida para coibir as fraudes que bem sabemos que acontece em todo o Brasil. A única pergunta que fica é: como os estabelecimentos envolvidos de forma indireta com essa iniciativa (eventos culturais e esportivos, em especial) vão identificar a presença desse chip? Será um chip apenas visual, como temos nos cartões de crédito? Ou será um chip “oculto”, que será identificado por um sensor eletrônico.

Sabemos que essa iniciativa prevista em decreto tem como principal objetivo coibir a entrada de “estudantes falsos” na Copa das Confederações e na Copa do Mundo. A FIFA perdeu a queda de braço com o Governo Federal sobre a questão da meia entrada nesses eventos, mas só “aceitou as leis locais” (???) mediante a implantação de um reforço de segurança eletrônica nas carteirinhas dos estudantes brasileiros.

Para aqueles que possuem direito à carteirinha, poderá solicitá-la a partir de 2013 na UNE (União Nacional dos Estudantes), na Associação Nacional de Pós-Graduados, nos Diretórios Centrais dos Estudantes das Instituições de ensino superior e na União Nacional dos Estudantes Secundaristas.

Para aqueles que não se encaixam dentro das condições exigidas, o conselho é: aproveite bem o mês de dezembro.

Via EXAME – Abril