linux

Na semana passada, o Linux completou 25 anos de vida. O projeto Open Source de Linus Torvalds provocou uma revolução tecnológica singular.

O kernel que virou um sistema operacional completo transformou o mundo, rendendo frutos ao longo de todos esses anos.

O fruto mais esperado nunca aconteceu. O Linux nunca foi uma alternativa real ao Windows ou macOS, com uma cota muito reduzida nos notebooks e desktops.

Por outro lado, o Linux conquistou todo o resto. E muita gente nem percebeu isso.

 

Da Internet das Coisas até supercomputadores

 

linux 02

 

A presença do Linux foi uma constante desde o começo nos servidores, sendo parte fundamental desse tipo de equipamento.

Boa parte dos serviços e conteúdos disponíveis na internet está armazenado em computadores e dispositivos móveis gerenciados pelo Linux.

No segmento da supercomputação, o Linux reina com 99,4% de cota do mercado (na lista Top500), com este protagonismo complementado pela presença absoluta na nova era de mobilidade que vivemos hoje.

O sucesso do Android é o sucesso do Linux. A base do sistema operacional móvel da Google é o protagonista desse post.

Além disso, o sistema é promissor em vários campos, como a Internet das Coisas e a inteligência artificial.

Mesmo com a Microsoft oferecendo suas opções, fica claro que o Linux e sua camaleônica capacidade de se adaptar a qualquer plataforma é o grande vencedor dessa batalha.

TVs inteligentes, termostato da Nest, os Kindles da Amazon, drones de vários fabricantes e muitos sistemas de carros inteligentes usam o Linux em maior ou menor medida.

 

Um desenvolvimento muito mais profissional do que se imagina

 

linus torvalds

 

Ao longo do tempo, muita coisa mudou. Mas também resultou na própria evolução do kernel e seus componentes.

No passado, os desenvolvedores eram programadores independentes que aportavam o seu trabalho por amor a arte. Hoje, a maioria dos desenvolvedores cobram por seu trabalho.

Apenas 7,7% dos colaboradores não cobram dinheiro, e o motivo é que aqueles que conseguem demonstrar todo o seu potencial nesse desenvolvimento acabam obtendo ofertas de emprego com relativa facilidade.

Hoje, muitas grandes empresas contam com desenvolvedores da plataforma para oferecer melhorias nos seus projetos.

A Intel é quem mais contribui com isso, com 12,9% do seu corpo de funcionários. Mas outras gigantes domo Red Hat, Samsung, IBM, Google, AMD ou ARM também compõem essa lista.

Logo, fica claro que o Linux evoluiu, gerando grande interesse. A ponto de manter o avanço de sua infraestrutura.

E tudo isso surgiu da ideia de um projeto de um jovem finlandês, que começou a trabalhar no sistema como um hobby.

Nada mal, Linus…. Nada mal…