screen_03-18blissBG_Web

Durante 13 longos anos, nós ligamos o computador, e ali estava ela: um cenário perfeito, com um céu perfeito, e cores tão vibrantes, que pareciam irreais. A foto de fundo da área de trabalho padrão do Windows XP respondia pelo nome Bliss, e nesse post, temos a sua história, contada pelo seu próprio criador.

A Bliss é uma imagem simples, mas com cores tão chamativas que durante anos várias histórias foram contadas, garantindo que era uma montagem de uma foto normal, mas profundamente modificada no Photoshop. A história real da imagem é algo ainda mais surpreendente.

A imagem é obra do fotógrafo norte-americano Charles O’Rear, e acreditem… a imagem não foi manipulada. O próprio O’Rear conta que a foto foi registrada em um local muito próximo de sua casa, nos prados repletos de vinhedos do Napa Valley, ao norte de San Francisco (EUA). Em uma manhã de janeiro de 1996, O’Rear circulava com o seu carro pela região, quando ele simplesmente viu a imagem que estava buscando a alguns meses.

A luz era perfeita, o prado tinha um verde intenso, e umas nuvens começavam a aparecer no horizonte. O terreno é um vinhedo na realidade, mas um parasita obrigou o proprietário a retirar as plantas e tratar o terreno durante algum tempo para recuperá-lo, o que deu o efeito visual que temos na foto original.

bliss-original

No tempo em que o fotógrafo parou o seu carro e retirou o tripé de sua câmera, as nuvens avançaram bastante, mas foi justamente essa parte que tornou a imagem encantadora. O’Rear tirou várias fotos com uma câmera analógica, uma Mamiya RZ67 com filmes da Fujifilm. O artista comenta que, se no lugar dessa câmera ele tivesse levado uma unidade com um formato menor, a imagem não teria a metade do seu efeito chamativo.

Anos depois, a Microsoft entrou em contato com o agente de Charles O’Rear, e solicitou a compra de todos os direitos da imagem. Quando o fotógrafo entrou em contato com diversos interessados na imagem original, estes sempre pediram qual era o valor da foto. O’Rear decidiu responder ao chamado da Microsoft porque eles não especificaram nenhum preço. Pelo contrário: entregaram um cheque em branco para o fotógrafo.

A Microsoft jamais explicou para O’Rear por que queria a foto, e o mesmo nunca revelou qual o valor que pediu por ela. Alguns especialistas estimam que a Bliss é uma das licenças fotográficas mais caras da história. Também, pudera: estamos diante da foto mais vista de todos os tempos.

Hoje, O’Rear se mostra orgulhoso em saber que sua obra decorou as telas de milhões de computadores ao redor do planeta. Abaixo, temos uma entrevista em vídeo, realizada pelo pessoal da própria Microsoft, com o nosso protagonista. No final do vídeo, eles registraram a mesma imagem, a partir do mesmo ponto. O cenário mudou bastante, ou talvez os entrevistadores não contavam com a mesma mão e visão do genial Charles O’Rear.

 

Via Microsoft