650_1000_samsung-galaxy-s5_6

Em um mercado de tecnologia muito exigente, os fabricantes que se acomodam e deixam de ouvir os pedidos dos usuários, se distanciando da sua capacidade de inovação, acabam pagando muito caro. Tal lição foi experimentada por muitas das gigantes do passado (Sony no mercado de TVs, Nintendo nos videogames, e BlackBerry no mercado de smartphones). E pode acontecer de novo a qualquer momento.

2014 foi um ano delicado para a Samsung no segmento de smartphones. Os sul-coreanos reconheceram que no terceiro trimestre do ano passado, eles registraram perdas de 7.7% de cota desse mercado, em um sinal evidente que o jogo mudou para eles.

A primeira decisão importante da Samsung foi reestruturar o seu catálogo de smartphones. Com as marcas chinesas crescendo, todos os seus competidores foram obrigados a reduzir as suas margens de lucro, para serem mais competitivos no segmento mobile.

A Samsung não saiu imune desse movimento. Com números de vendas razoavelmente bons, o valor arrecadado e lucro líquido caíram sensivelmente durante o terceiro trimestre de 2014. Em breve saberemos como eles se saíram no final do ano, para traçar um cenário mais completo da empresa nesse setor.

A Samsung precisa oferecer um produto forte nas especificações, mas com relação custo/benefício elevada. E isso é meio óbvio de se dizer. O Galaxy Core Prime pode ser o produto que pode ajudar nessa contra-ataque, principalmente visando os mercados da China e da Índia, que receberam uma importância ainda maior nos últimos meses.

Mas não devemos nos esquecer dos modelos top de linha, que mostram tudo o que um fabricante é capaz de fazer, entregando performance, design e inovação elevadas. E quando pensamos nesses aspectos para a Samsung, é impossível não pensar no Galaxy S6, que pode seguir um caminho diferente dos seus predecessores.

Se a mudança de rumo se confirmar, ficará bem claro que a Samsung decidiu repensar o seu smartphone top de linha (apesar do Galaxy Note) para aumentar o seu valor agregado e, assim, torná-lo mais atraente e competitivo.

650_1000_samsung-galaxy-s5_77

Tudo o que vazou sobre o Galaxy S6 nas últimas semanas aponta para essa direção. As melhorias introduzidas no dispositivo devem ser muito além das especificações, e isso é algo bem razoável, se a ideia é se diferenciar dos demais. Até porque bem sabemos que as gigantes de tecnologia acabam tendo acesso aos mesmos componentes ou elementos com especificações muito similares, o que torna difícil a missão de se diferenciar dos outros pelas especificações.

Ao que parece, a Samsung está trabalhando em vários protótipos do Galaxy S6 que apontam para direções diferentes. O que está certo é que, de alguma forma, esse modelo será bem diferente. Ao menos quando comparado com os demais modelos da linha Galaxy S.

Quem sabe um chassi metálico, uma tela com lateral curva (ou as duas laterais curvas), ou uma tela plana… várias direções que na prática só servem para despistar todo mundo. Provavelmente só teremos pistas sólidas sobre o modelo quando ele for anunciado.

De qualquer forma, vamos continuar a seguir as pistas, pois isso é algo que devemos fazer como fãs de tecnologia.