windows-10-de-graca

A volta do Windows 10 de graça aparece como possibilidade real quando comprovamos que, uma vez finalizado o programa de atualização gratuita, o sistema operacional da Microsoft não ganha cota de mercado.

Os dados do mês de setembro mostram a primeira queda de mercado dessa versão desde o seu lançamento. De acordo com o NetMarketShare, o Windows 10 tem hoje 22,53%. Uma perda de décimos, mas é uma perda.

A informação da volta do Windows 10 de graça veio de uma fonte anônima na época do fim do programa de atualização gratuita e da chegada da versão Anniversary Update.

Apesar de ser apenas um mês e o correto é esperar pelo menos um trimestre para observar se é uma tendência, tudo indica que o fim da gratuidade do Windows 10 vai complicar a vida da Microsofon na hora de impulsionar a versão e acabar com o domínio do Windows 7, como era o objetivo. Aliás, o Windows 7 ganhou 1% de mercado, dominando com sobra o mercado de desktops, com 48,27%.

O Windows 10 é o “como meio cheio e meio vazio” da Microsoft

 

windows10gratis

 

 

O Windows 10 deve ganhar mercado por conta de todo o desenvolvimento de terceiros ser centrado exclusivamente nele, além do fim do suporte para as versões antigas e as novas plataformas de hardware. Tudo deve resultar em sua incidência a médio prazo.

Porém, o adiamento das grandes migrações empresariais e a sua pré-instalação nos equipamentos novos podem incentivar a volta do sistema operacional de graça para estimular o seu crescimento do mercado.

Você acredita que isso é possível?