internet-laser-facebook

Desde o anúncio da iniciativa filantrópica Internet.org em 2013, a ideia foi considerada grandiosa, mas sempre levantou mais dúvidas do que respostas, onde as críticas não demoraram a aparecer. A ideia de Mark Zuckerberg em levar a internet em zonas remotas do planeta é considerada por muitos descabida.

Ao longo dos anos, Zuckerberg foi mostrando o seu plano, e a tecnologia que ele imagina usar para que seus objetivos se tornem realidade, indo de drones até parcerias com operadoras e fabricantes. Mas o projeto em destaque nesse post mostra uma iniciativa muito interessante, já que propõe a oferta de internet via laser.

Zuckerberg realizou uma seção de perguntas e respostas no Facebook, onde ele apresentou parte dos projetos que a rede social estava trabalhando hoje: inteligência artificial, realidade virtual e Internet.org. Esta última ocupou grande parte dos questionamentos, e Mark adiantou que o seu laboratório de conectividade estava trabalhando em uma nova forma de transmissão de dados, com a ajuda do laser em satélites e aviões não tripulados. A iniciativa chamou tamanha atenção, que ele decidiu revelar mais detalhes em uma publicação no Facebook.

Com o uso desses lasers (em imagens demonstrativas, já que os mesmos não serão visíveis), é possível cobrir mais zonas para uma conexão de internet simples e gratuita via Internet.org. Esse tipo de conexão seria muito mais veloz, podendo cobrir uma zona maior.

Obviamente, essa é apenas uma etapa muito precoce desse desenvolvimento, mas  intensão é que em alguns anos essas conexões de alta velocidade possam oferecer um serviço de dados para mais de um bilhão de pessoas no planeta.

 

Via Mark Zuckerberg (Facebook)