donald trump

 

Donald Trump emitiu uma ordem executiva que proíbe a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de sete países do Oriente Médio. E as gigantes de tecnologia, que há anos contrata cidadãos desses e de outros países, se uniram para protestar.

Intel, Google, Microsoft, Apple e outras 93 empresas assinaram um “amicus brief”, um comunicado conjunto com vários argumentos contra esse decreto.

 

 

Um decreto polêmico, com várias consequências negativas

 

 

Quando a Apple enfrentou o FBI por causa do iPhone de San Bernardino, o mesmo comunicado conjunto foi feito, em apoio à empresa de Cupertino.

O novo documento afirma que essa ordem executiva abandona os princípios de tolerância, igualdade e abertura, e pode resultar em danos significativos aos negócios, inovação e crescimento norte-americano.

O documento teve efeito imediato: o juiz James Robart suspendeu o decreto, e aqueles com vistos cancelados tiveram suas condições restabelecidas pelo Departamento de Segurança Nacional. Obviamente, Donald Trump e o Departamento de Justiça estão apelando da decisão.

E sim… Trump foi fazer mimimi no Twitter, chamando a decisão do juiz de “ridícula”.

O comentário do presidente pode influenciar futuros julgamentos, e é difícil para Trump exigir que a Suprema Corte dos EuA respeite sua autoridade inerente quando ele mesmo insulta a autoridade inerente do judiciário.

O comunicado conjunto também afirma que a decisão de Trump torna mais difícil e caro que empresas norte-americanas contratem alguns dos melhores talentos do mundo, impendido as mesmas de competir em um mercado global.

Outro efeito colateral é essas mesmas empresas norte-americanas serem consideradas hostis por outros países, afetando as relações comerciais com muitos países.

 

Nota do editor: estamos recebendo comentários de apoio às medidas de Donald Trump, mas com apologia à xenofobia, anti-semitismo e partidarismo para determinados pré-candidatos à presidência do Brasil. Como esses comentários não seguem a proposta geral do blog, e não se alinham com a filosofia daquilo que acreditamos como mundo livre e globalizado, os mesmos estão sendo excluídos. O blog é nosso, logo, devem respeitar as nossas regras para os comentários. 

 

Via EngadgetAmicus Brief (PDF)