A empresa de segurança de gadgets ProtectYourBubble.com publicou os resultados de uma pesquisa realizada na cidade de Nova York, com mais de 150 fãs da Apple que estavam na fila da compra do novo iPhone 5. As pesquisas revelam que, de forma surpreendente, 51.7% dos entrevistados preferem perder a sua carteira do que o seu iPhone.

Isso pode parecer estranho (louco, até), mas não é o dado mais absurdo da pesquisa. O estudo mostra um comportamento inusitado para aqueles que são fãs da empresa da maçã, e algo que é incomum entre os usuários das demais marcas. Abaixo, alguns dados desse estudo:

– dos entrevistados nas filas em Nova York, 74% eram homens, e 26% eram mulheres, com média etária de 25 anos.
– 40.6% dos consumidores da Apple compraram três ou mais modelos anteriores de iPhones.
– os fãs da Apple esperaram, em média, de duas a quatro horas na fila para comprar o novo iPhone.
– entre as celebridades que eles queriam encontrar, 33.6% gostariam de almoçar com Steve Jobs, 27.3% queriam encontrar com Albert Einstein, 23.1% com o presidente John F. Kennedy, e apenas 17.5% gostariam de se encontrar com Lady Gaga.
– Se o Siri, assistente pessoal inteligente da Apple (que possui uma voz feminina na versão norte-americana) fosse uma pessoa real, 27.8% dos presentes na fila acreditam que ela teria a aparência da Angelina Jolie. Em segundo lugar, com 25%, ficaram as atrizes Cameron Diaz e Betty White.
– os novos recursos mais apreciados pelos fãs da Apple no novo iPhone são: tela maior (41.7%), uma bateria mais poderosa, com 29.2%, um design mais fino (25.7%) e uma câmera mais poderosa (22.9%).
– 32.2% dos presentes nas filas pretendiam colocar o seu novo iPhone 5 no seguro.
– a segunda marca mais popular para os fãs da Apple é a Samsung, Outras marcas citadas: Sony, Starbucks, Gucci e Nike.

A ProtectYourBubble.com oferece planos de seguro para o iPhone, com custos iniciais de US$ 7.99/mês, que inclui a troca do dispositivo em até 24 horas e proteção por perdas, roubos, acidentes, tragédias naturais e outros. Para aqueles mais precavidos (ou preocupados) com o que pode acontecer com o seu caro dispositivo, um conselho: colocar o seu equipamento eletrônico, gadget ou ferramenta no trabalho não é nenhum absurdo. É um investimento.

Via IntoMobile