A frequência de 450 MHz para a rede de dados móveis 4G LTE no Brasil está em testes. Segundo a EXAME – Abril, uma das operadoras a testar a frequ~encia desenvolvida pela CPqD é a Oi, e essa fase de testes cumprem aquilo que já estava previsto no edital de venda das faixas de 2.5 GHz e 450 MHz.

Essa nova frequência deve atender principalmente a área rural (uma área de 30 km da área urbana, pelo menos) de 30% dos municípios brasileiros. As operadoras vencedoras do leilão dessas frequências precisam estar em funcionamento até o mês de julho de 2014. Para isso acontecer, a implantação deve começar já no começo de 2013.

De 300 a 400 municípios serão atendidos com os serviços de rede de dados na sua fase inicial. Pelo projeto de implantação é esperado que em 2015, toda a área a ser coberta pela rede LTE de 450 MHz. Outro detalhe importante do edital: a velocidade da conexão em 4G no Brasil precisa alcançar a marca de 1 Mbps em 2017, o que praticamente descarta o uso das redes CDMA para as conexões 4G, assim como acontece nos Estados Unidos.

A faixa de 450 MHz é a ideal para cobrir grandes áreas sem muitos obstáculos físicos, como prédios. O LTE em 450 MHz será padronizado pelo 3GPP, possibilitando assim que multinacionais se interessem em fabricar produtos para esse mercado. A Huawei é uma dessas empresas que se interessa em fazer produtos para essa faixa.

Já sei… você vai perguntar: “o iPhone 5 que comprei nos Estados Unidos vai funcionar com o 4G ao menos na minha fazenda?”

E a resposta continua sendo: NÃO!

Como você bem sabe, as versões disponíveis lá fora não utilizam a frequência brasileira, e o único que seria compatível com alguma frequência futura (700 MHz) só vai funcionar quando o sinal analógico de TV for desligado no Brasil. Depois disso, testes, implantação… ou seja, esquece. Resumindo: nem aquele fazendeiro poderoso que nem sabe o que é iOS vai poder usar o iPhone 5 no meio do nada.