motorola-moto-x-back-camera

A Lenovo apresentou uma série de resultados financeiros que ajudam a compreender algumas coisas, inclusive a integração da Motorola em seus negócios. É a primeira vez que temos dados concretos de vendas dessa empresa depois de ser absorvida pelos chineses por US$ 3 bilhões.

Os dados correspondem ao quarto trimestre fiscal de 2014 (que terminou em 31 de março de 2015). A Lenovo vendeu 18.7 milhões de smartphones nesse período, um considerável aumento em relação ao trimestre anterior (16 milhões).

No mesmo período, a Motorola vendeu 7.8 milhões de smartphones, ou 41.7% do total de dispositivos vendidos pela Lenovo. Ao longo de todo o ano fiscal, os chineses colocaram no mercado 76 milhões de smartphones, um recorde para a empresa.

O relatório também mostra um recorde para as vendas de computadores, com mais de 60 milhões de unidades comercializadas.

 

Boas vendas. Lucros? Nem tanto…

A China é o principal mercado da Lenovo, e é responsável por 59% de suas vendas globais. Fora desse país, as vendas cresceram 450%, com 31 milhões de smartphones vendidos. Nos tablets, eles venderam 12 milhões de unidades, 26% a mais do que o mesmo trimestre do ano anterior.

À margem dos chamativos números de unidades vendidas, a Lenovo se encontra em um período de transição, e nesse aspecto, os números não são tão positivos assim. A queda nos lucros foi de 37%, e isso está muito relacionado com as diferentes compras que eles fizeram nesse período. Os ingressos subiram 21% em relação ao ano anterior, alcançando os US$ 11.3 bilhões.

As vendas da Motorola no período são de US$ 1.8 bilhão, e é esperado um aumento nas vendas com a chegada da marca na China, algo que aconteceu no último mês de janeiro (os lucros devem aparecer em 4 a 6 trimestres).

Via Lenovo