mp3

 

Houve um tempo em que era simplesmente impossível guardar uma música em um computador. Quanto mais a ideia de compartilhar essa música com outras pessoas na internet. Mas com a criação do MP3, tudo mudou.

Hoje, os CDs são relíquias do passado, mas quando se popularizaram (muito tempo depois de sua invenção), era um formato que contava com grandes volumes de dados, acima do que era possível ser armazenado no computador. Quem tinha discos de alta capacidade podia copiar um ou dois CDs para o seu PC. E nada mais.

No dia 26 de novembro de 1991, estava finalizada a definição do formado MPEG, incluindo o MPEG1 Layer 3, doravante conhecido como MP3.

Mais alguns anos, e o formato MP3 finalmente alcançou o impacto que tem hoje nas pessoas. Mas naquele tempo, o simples ato de codificar uma música para MP3 era algo que poderia demorar longos minutos, sem falar nos PCs que não eram capazes de reproduzir tal formato pelas limitações da época.

 

 

Mas tudo isso valia a pena

 

Dos 600 MB armazenados em um CD, passamos para 3 MB ou 4 MB. Ou seja, mesmo com a internet muito lenta da época, ainda era possível transferir ou compartilhar essa música, além de armazenar no computador, evitando o uso dos CDs de forma repetitiva.

Hoje, temos praticamente toda a música do mundo na internet. Basta fazer uma pesquisa estará completa.

Serviços de streaming, taxas de bitrates e quanto ocupa o usuário quando ele recebe notícias de que as coisas não estão tão bem assim.

Pelo visto, teremos muitos amantes de música levando CDs de um lado para outro.