world wide web tim berners lee

Em 23 de agosto de 1991, pela primeira vez na história os usuários externos do CERN acessaram sua última criação. Dois anos depois de desenvolvimento pelas mãos de Tim Berners-Lee, e o resultado foi uma rede que conectava vários computadores que compartilhavam informações. Essa rede se chamava World Wide Web.

Hoje é comemorado o Dia do Internauta, e vale a pela lembrar como era navegar na internet em 1991. Hoje, estamos acostumados a usar a web, mas dificilmente idealizamos como foi o seu início.

Os primeiros passos da World Wide Web

cern internet

 

Depois de se graduar em Oxford, Tim Berners-Lee começou a trabalhar como engenheiro de software no CERN em junho de 1980. Lá, ele viu como muitos cientistas tinham muitos problemas para compartilhar informações, com dados divididos em vários computadores, onde era preciso realizar o login em cada um deles para acessar os dados.

Então, ele começou a trabalhar em um projeto que foi apresentado em março de 1989. Uma proposta de um gerenciamento de informação que solucionava os problemas de perdas de dados, através de um sistema de distribuição de hipertextos.

Todos os computadores estariam conectados entre si para facilitar o acesso à informação de cada um.

O projeto causou muitas expectativas, e recebeu sinal verde de desenvolvimento em setembro de 1990. Em outubro daquele mesmo ano, Berners-lee já havia desenvolvido três tecnologias fundamentais para a WWW: a linguagem HTML, os endereços URI (ou URL) e o protocolo de transferência de hipertextos HTTP.

www

 

Chegava a hora de colocar tudo isso em prática.

Em 20 de dezembro de 1990, foi publicada a primeira página web da história. Hoje, a página não existe, mas a W3 mantém uma cópia, para que possamos testemunhar sua simplicidade.

Um ano depois, em 23 de agosto de 1991, os primeiros usuários de fora do CERN começaram a ser convidados a acessar sua rede, o que faz de hoje o Dia do Internauta.

Assim, a World Wide Web deixava de ser um projeto local para ser um projeto global, o que motivou ao CERN a tornar o código do projeto gratuito em 1993, permitindo que qualquer pessoa colaborasse em sua expansão.

Os primeiros sites da World Wide Web

world wide web primeiros sites

 

É preciso entender que, naquela época, as conexões eram muito mais lentas do que as que utilizamos hoje, e levou alguns anos para que se utilizassem elementos como fundos ou imagens anexadas. De fato, a primeira web jamais criada era muito simples, com texto plano e alguns links.

A  navegação nesses primeiros sites era muito simples. Em um índice, estavam os links para diferentes categorias ou artigos, e era possível navegar clicando nos links. E nada mais: nada de publicidade, nem menos confusos. Tudo era simples, plano e muito rápido.

primordios da internet

 

As primeiras páginas criadas depois seguiam o mesmo sistema. Depois de visitarem o CERN em setembro de 1991, os membros do Stanford Linear Accelerator Center gostou da ideia da WWW, e criaram a sua própria página web, que seria a primeira dos Estados Unidos.

De acordo com o MIT, no fim de 1993 já haviam 623 páginas web em todo o planeta, incluindo Bloomberg.com, The Internet Movie Database, MTV.com ou Wired.com.

Infelizmente, a maioria das primeiras versões desses sites não se conservaram, mas as imagens de algumas delas nos ajudam a entender o quão simples elas eram.

google search engine

 

Em 1993, também nasceu o Aliweb, que é considerado o primeiro motor de busca para indexar a World Wide Web. Em 1994, outros projetos similares surgiram, como o WebCrawleer ou o Jerry’s Guide to the World Wide Web, que um ano depois mudou de nome para Yahoo!

Os buscadores ofereciam um bom método para encontrar páginas sem a necessidade de saber seus endereços. Com isso, se tornaram rapidamente populares.

Em 1997, os estudantes da Universidade de Stanford Larry Page e Sergey Brin criaram o Google, que se transformou no buscador mais importante da internet.

Hoje, a web segue em constante evolução. Tim Berners-Lee abandonou o CERN em 1994 e fundou a World Wide Web Consortium (W3C), que dirige os caminhos da internet, aprovando padrões e gerenciando inovações e conceitos.

Desde o começo Berners-Lee criou a web com a ideia que esta fosse descentralizada, universal, consensual e não discriminatória. Isso fez com que ele se queixasse algumas vezes das tendências à centralização que testemunhava, chegando a pedir a criação de uma constituição global dos direitos digitais para evitar infrações de todas as partes.